Home / Clássicos / Projeto 365 – Dia 243 – O Poderoso Chefão

Projeto 365 – Dia 243 – O Poderoso Chefão

Sinopse:

Descendente de uma poderosíssima família de mafiosos, Michael, renega, a princípio, os negócios da mafia e tenta construir uma carreira militar. Premido porém pela tentativa de assassinato de seu pai Don Vito Corleone por outra família mafiosa.

Opinião:

É bem complicado analisar um filme que tanto consideram perfeito. Tanto que sempre me senti envergonhado em dizer que nunca havia assistido o famigerado clássico de Francis Ford Coppola.

Hoje, após assistir ao clássico de 1972 eu entendo o porquê de tanto amor por esse filme. As cenas são caprichadas com luzes duras em cima dos atores, contrastando com planos abertos magníficos de cidades italianas e norte americanas. O roteiro traz um desafio ao espectador, colocando o personagem principal como coadjuvante no início e deixando para que Marlon Brando, com toda sua capacidade, passe o bastão de maneira única e brilhante para um jovem Al Pacino.

A variedade de histórias que se passam dentro dessas três horas de filme também é algo que chama atenção. Não vemos mais filmes com esse time nos dias de hoje. Em “O poderoso chefão” temos muitas cenas lentas e diálogos demorados, algo bem diferente da aceleração e dos excessos de acontecimento que vemos nos filmes mais modernos.

Aliás, comparar esse clássico com filmes modernos é um excelente exercício, até porque, existem milhares de textos que já destrincharam essa obra de cabo a rabo e seria chover no molhado destacar todos os pontos positivos desse filme.

Em suma, com um roteiro bem complexo e com boas reviravoltas, “O poderoso chefão” entregou ao mundo um desses trabalhos eternos, capaz de atravessar gerações e mais gerações de cinéfilos e sempre ensinar algo novo.

 

Comentários

comentários

About Celso Bove

Celso Bove Publicitário, Webdesigner, Blogueiro, fotógrafo, amante de todos os tipo de arte, em especial cinema. Fundador do Blackcine.

Leave a Reply

Your email address will not be published.