Home / Clássicos / Projeto 365 – Dia 204 – Pavor nos Bastidores

Projeto 365 – Dia 204 – Pavor nos Bastidores

“Sabe o que se passa na cabeça das mulheres?”

Sinopse:

Jonathan Cooper (Richard Todd) é acusado pelo assassinato do marido de sua amante, a atriz Charlotte Inwood (Marlene Dietrich). Afirmando ser Charlotte a verdadeira culpada, ele consegue se esconder com a ajuda da amiga Eve Gill (Jane Wyman), que, intrigada com o caso, decide investigar o crime.

alfred-hitchcock-presents

Opinião:

Não é segredo para ninguém que Alfred Hitchcock sabe fazer um suspense. Em “Pavor nos bastidores” ele só comprova sua capacidade em dirigir roteiros simples e torná-los atrativos. Com uma história que mescla o mundo policial ao mundo do entretenimento, em específico o do teatro, Hitchcock oferece aquela sensação de tensão e nervosismo, fazendo o espectador manter sua atenção e foco para compreender cada pista do mistério que está se desenvolvendo.

Conforme a trama vai se desenrolando, os nós a serem desvendados são expostos em cena, oferecendo a quem assiste a possibilidade de descobrir o final da história. Para deixar o filme mais interessante e menos sisudo somos transportados para os bastidores do mundo do teatro. Marlene Dietrich e Jane Wyman roubam a cena e trazem personagens que interpretam atrizes, criando uma metalinguagem de alto nível, oferecendo uma experiência excepcional no que se refere a mistura do cinema com teatro.

stage-fright-1950-pavor-nos-bastidores

Para deixa a obra mais bela, Hitchcock abusa de ângulos de câmeras inovadores, além de entregar cenários quem compõem uma bela fotografia dos bastidores do teatro.

Vale a pena citar a capacidade que esse longa tem de ser didático. Mesmo apresentando um suspense com várias personagens, ainda sim, será possível entender claramente o que move cada pessoa em cena,  apresentando as diversas personalidades das personagens de maneira bem clara.

vlcsnap-124249

Por fim, assim como é bem característico de Hitchcock, o final é bem surpreendente e nada confortável, criando grandes possibilidades de deixar qualquer um com o queixo caído ao acompanhar os minutos finais do filme. Nessa história fica bem claro o quanto o amor pode ser cego; mas até para os mais apaixonados, uma hora ou outra, a verdade vem à tona.

Comentários

comentários

About Celso Bove

Celso Bove Publicitário, Webdesigner, Blogueiro, fotógrafo, amante de todos os tipo de arte, em especial cinema. Fundador do Blackcine.

Leave a Reply

Your email address will not be published.