Home / Projeto 365 / Projeto 365 – Dia 198 – O Segredo dos seus olhos

Projeto 365 – Dia 198 – O Segredo dos seus olhos

“Os olhos falam”

Sinopse:

Benjamin Esposito (Ricardo Darín) se aposentou recentemente do cargo de oficial de justiça de um tribunal penal. Com bastante tempo livre, ele agora se dedica a escrever um livro. Benjamin usa sua experiência para contar uma história trágica, a qual foi testemunha em 1974. Na época o Departamento de Justiça onde trabalhava foi designado para investigar o estupro e consequente assassinato de uma bela jovem. É desta forma que Benjamin conhece Ricardo Morales (Pablo Rago), marido da falecida, a quem promete ajudar a encontrar o culpado. Para tanto ele conta com a ajuda de Pablo Sandoval (Guillermo Francella), seu grande amigo, e com Irene Menéndez Hastings (Soledad Villamil), sua chefe imediata, por quem nutre uma paixão secreta.

Opinião:

Sempre quando olhamos para um fato, seja ele qual for, podemos olhar por diversas perspectivas. Os nossos olhos enxergam a vida sob uma ótica ofuscada pelos nossos sentimentos e pelo modo como pensamos a vida. A literatura nos reservou uma série de exemplos sobre esse tema, trago aqui dois que ajudam a entender: “Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos” – Antoine de Saint-Exupéry; “Dirão, em som, as coisas que, calados, no silêncio dos olhos confessamos?” – José Saramago. Reparem que nessas duas frases temos, assim como em milhares de outras sobre o tema, que os olhos são reveladores e mentirosos. São janelas da alma que hora revelam o que sentimos, mas que em outros momentos escondem toda a verdade.

E é nesse contexto que o roteiro de “O segredo dos seus olhos” foi escrito. Utilizando o elemento que mais ofusca a visão exata – o amor -, o diretor Juan José Campanella vai construindo uma obra misteriosa e intrigante, usando um tema policial para mostrar que em qualquer lugar podemos encontrar poesia.

fimes-o-segredo-de-seus-olhos-a-tridimensionalidade-da-profundidade-humana.html

Durante todo o filme somos acompanhados de uma trilha sonora delicada e melancólica, fazendo o espectador imergir na visão do personagem de Ricardo Darin, criando um vínculo tão forte que abandonamos nossos pensamentos e passamos a seguir as loucuras irracionais de Benjamin Esposito.

Conforme o roteiro alinear vai cortando o tempo, somos expostos a cenas contrastantes, misturando literatura poética com cenas de violência e morte. Isso vai gerando um clima tenso bem característico de filmes de suspense, algo que prende o espectador. Mas a todo momento a obra nos alivia com alguma cena sensível para nos lembrar que não estamos vendo um episódio de CSI. Algo que ajuda o clima de suspense são as surpresas que as investigações vão gerando, causando por mais de uma vez aquela sensação de revelação de fim de novela.

Outro bom ponto do filme fica por conta da definição de justiça. Conhecida por ser cega, a justiça também sofre nas mãos de homens mal intencionados causando uma série de consequências em nossa sociedade e conduzindo os rumos deste filme.

Portanto, esse filme é feito para quem gosta de um bom suspense, mas também consegue olhar para vida como algo mais poético e romântico, mesmo que em horas difíceis.

PS: é incrível como tudo que Ricardo Darin toca vira poesia…

PS2: o filme, que é argentino, ganhou o Oscar de melhor filme estrangeiro de 2010.

Comentários

comentários

About Celso Bove

Celso Bove Publicitário, Webdesigner, Blogueiro, fotógrafo, amante de todos os tipo de arte, em especial cinema. Fundador do Blackcine.

One comment

  1. “I was a teenager once and did the usual teenage thhTis”ngis is precisely why the police should come down hard on them. So they don’t turn into someone like nutjob. I’d rather they be given a short sharp shock now than have my taxes go to keeping them in prison or living their lives on the dole. It’s obviously too late for NZNutjob but not for these kids

Leave a Reply

Your email address will not be published.