Home / Blackcine / Projeto 365 – Dia 186 – Capitão América 3: Guerra Civil

Projeto 365 – Dia 186 – Capitão América 3: Guerra Civil

“Vocês agiram com poderes ilimitados e sem supervisão”

Sinopse:

Steve Rogers (Chris Evans) é o atual líder dos Vingadores, super-grupo de heróis formado por Viúva Negra (Scarlett Johansson), Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen), Visão (Paul Bettany), Falcão (Anthony Mackie) e Máquina de Combate (Don Cheadle), Além de Hulk e Thor (que não aparecem no filme). O ataque de Ultron fez com que os políticos buscassem algum meio de controlar os super-heróis, já que seus atos afetam toda a humanidade. Tal decisão coloca o Capitão América em rota de colisão com Tony Stark (Robert Downey Jr.), o Homem de Ferro.

Opinião:

O filme que estamos apresentando aqui tem muitos méritos, seja nos aspectos técnicos ou de roteiros. “Capitão América 3: Guerra Civil” consegue prender à atenção através de efeitos especiais bem feitos, uma fotografia riquíssima que representa alguns países do nosso planeta, além, é claro, dos personagens mais marcantes quando o assunto é herói.

Agora, se existe um destaque absoluto, esse fica para a questão política do filme. Representando as muitas polarizações que temos no mundo, o roteiro de “Guerra civil” divide amigos entre duas posturas diferentes, criando uma atmosfera de bons e maus argumentos para os dois lados, deixando os personagens e os espectadores com aquela dúvida cruel de que lado escolher.

Antes de encerrar o assunto política, ainda vale a pena destacar os dilemas internos que o filme apresenta. É super bem feito e representado o peso na consciência que cada vingador tem dentro de si, devido a quantidade de destruição e mortes que não conseguiram evitar das histórias anteriores e desse mesmo filme. Isso tudo mostra o quão humanos são esses heróis e o quanto eles sofrem, criando um roteiro humanizado para esses seres humanos especiais que parecem não ter defeitos.

personagens filmes guerra civil

Para atenuar essa história diplomática os roteiristas Markus e McFeely trazem o já característico humor Marvel, utilizando tiradas engraçadas e sarcásticas no meio das lutas, além de abusar, de maneira positiva, do fato de praticamente todas as brigas serem entre amigos.

Outro bom aspecto são os coadjuvantes de luxo que dão todo um charme para história, afinal, existem muitas pessoas que preferem alguns desses coadjuvantes do que os próprios protagonistas Capitão América e Homem de ferro. Aqui vale o comentário e a comparação com o filme “Batman vs Superman”, pois em “Guerra civil” os personagens secundários roubam a cena, são destaque e agregam muito a história sem prejudicar o roteiro; bem diferente do rival da DC que fica perdido ao tentar unir filmes anteriores e ainda trazer mais personagens para criar a Liga da Justiça.

O fato é, no meio de muita pancadaria com poderes espetaculares, existe um filme com bastante história e bem dirigido, sabendo usar o tom dramático e o clima tenso que o roteiro pedia. Mas sem esquecer de entreter e divertir os espectadores, algo fundamental em qualquer entretenimento.

Comentários

comentários

About Celso Bove

Celso Bove Publicitário, Webdesigner, Blogueiro, fotógrafo, amante de todos os tipo de arte, em especial cinema. Fundador do Blackcine.

Leave a Reply

Your email address will not be published.