Home / Estreias / Projeto 365 – Dia 174 – Deadpool

Projeto 365 – Dia 174 – Deadpool

“Vá se fuder”

Sinopse:

Ex-militar e mercenário, Wade Wilson (Ryan Reynolds) é diagnosticado com câncer em estado terminal, porém encontra uma possibilidade de cura em uma sinistra experiência científica. Recuperado, com poderes e um incomum senso de humor, ele torna-se Deadpool e busca vingança contra o homem que destruiu sua vida.

Opinião:

Confesso que fui assistir “Deadpool” esperando uma sucessão de erros, crendo que o excesso de propagandas nas mídias sociais vendiam um filme raso e que só aspirava ser engraçado, assim como muitos já fizeram. O problema foi que, ainda bem, ERREI FEIO. O filme consegue atuar na mesma tocada de suas campanhas publicitárias sarcásticas e de cunho humorístico, utilizando o politicamente incorreto como uma das suas principais armas. Há quem goste e quem desgoste disso, mas para a dinâmica proposta pelo diretor Tim Miller as piadas incorretas caem como uma luva.

Trolando os clichês de filmes de herói, “Deadpool” consegue em uma mesma obra cutucar o estúdio que produziu o longa (Fox), a produtora responsável (Marvel), a rival (DC Comics) e até a origem do personagem (X-men).

deadpool anti heroi

A parte mais interessante do trabalho é a interatividade com quem assiste. A todo momento o protagonista vira para a câmera e começa a dialogar com o público, criando um vínculo com os espectadores e elevando o carisma desse que é um dos mais polêmicos personagens da Marvel.

Outro ponto do filme são as piadas. A todo momento o espectador será exposto a alguma tirada, trocadilho, pegadinha ou brincadeira com o dia dos namorados (já que o dia 14 de fevereiro é comemorado o dia de são Valentin). Algo que soa bem excessivo, porém não atrapalha o roteiro devido a personalidade do personagem principal. Além de garantir boas risadas de algumas piadas.

dia dos namorados com deadpool valantine day

O roteiro ainda oferece algumas outras surpresas, como o fato de trazer para tela uma história de amor (bem quente), efeitos especiais de alta qualidade para um filme de comédia e, uma ótima lição de moral sobre valorizarmos aquilo que temos ao nosso lado. Além de apresentar a história de maneira alinear sem cometer enganos na hora da montagem.

O fato é que o filme surpreende. Consegue fazer rir e oferece um herói que não tem medo de matar e falar palavrão, desmistificando a visão de herói bonzinho, criando uma coesão entre nerds e valentões.

Comentários

comentários

About Celso Bove

Celso Bove Publicitário, Webdesigner, Blogueiro, fotógrafo, amante de todos os tipo de arte, em especial cinema. Fundador do Blackcine.

Leave a Reply

Your email address will not be published.