Home / Blackcine / Projeto 365 – Dia 15 – Jobs

Projeto 365 – Dia 15 – Jobs

Antes de começar o texto já aviso, sou fã da Apple, todas as pessoas que me cercam sabem da minha admiração por essa marca e por seu criador, um homem imperfeito, assim como todos, mas que criou algo, na minha opinião, genial e inigualável em um mundo onde o capitalismo reina.

Dito isso, fui assistir “Jobs” com uma alta expectativa e também um grande conhecimento de sua trajetória e carreira, o que, infelizmente acaba estragado o filme, pelo menos pra mim.

jobs aston kutcher

O filme conta o começo da trajetória de Steve Jobs e a forma como foi se tornando uma única unidade com a empresa que deu vida, inclusive quando deixou a companhia ao ser demitido por um conselho administrativo. Mostrando desde o início da marca, até a sua saída e retorno triunfal, o filme ainda conta um pouco da história da tecnologia e das outras personagens que estavam do lado de Jobs. Outro ponto que o filme apresenta é o lado da pessoa de Steve Jobs, um homem determinado, muito apegado a detalhes, com uma personalidade dificílima de lidar e que não esconde de ninguém que passará por cima de qualquer um para conseguir o que almeja.

Ainda apresenta Ashton Kutcher com um trabalho muito bom, com algumas explosões e boas cenas, mas que deixa a desejar na apresentação da personagem, uma vez que mesmo o filme levando o título de “Jobs”, o espectador ainda saia com uma série de dúvidas sobre a história do criador da Apple.

jobs-x-kutcher comparacao

E aqui entra o principal defeito, a história do filme focou-se na Apple, o que por mais inacreditável que seja, não é toda a história de Steve Jobs. O filme nem sequer menciona o fato de Jobs adquirir uma empresa de animação e transformá-la em uma das mais incríveis empresas de produção de animação, a Pixar. Além disso, passa rapidamente pela início do protagonista, deixando vago a origem de Jobs. Sem falar em outras partes da história que seria de fundamental importância para entender o porque Jobs virou o mito que é.

Apesar dos defeitos, o filme apresenta Jobs como ele era, o que é um mérito, já que em várias cenas que demonstram o caráter duvidoso de Steve, que por mais que eu seja fã, tenho que reconhecer que ele não era um ser humano bondoso. A mais frequente dessas cenas é o jeito com que trata as pessoas ao seu redor, com agressividade e crueldade, sempre com a desculpa de extrair a perfeição, que por muitas vezes acontecia.

Resumindo, o filme apresenta alguns aspectos bons e outros ruins, deixando a desejar na representação da história de Steve Jobs, mas que ainda sim apresenta alguns pontos interessantes que tornam o filme “assistível”.

Comentários

comentários

About Celso Bove

Celso Bove Publicitário, Webdesigner, Blogueiro, fotógrafo, amante de todos os tipo de arte, em especial cinema. Fundador do Blackcine.