Home / Filmes / Projeto 365 – Dia 108 – Boyhood

Projeto 365 – Dia 108 – Boyhood

“Um projeto as vezes se torna mais interessante que o resultado do mesmo”

Boyhood é basicamente isso, algo que de tão grandioso, tão ousado e tão diferente, que nenhuma história na tela seria tão grande ou nobre quanto isso. Para quem não sabe ou não lembra, esse é o filme que demorou mais de 12 anos para ser feito, e acompanhou o crescimento da infância até o início da vida adulta do jovem Ellar Coltrane.

A história em si não trás nada de inovador, acompanharemos os dilemas da família de Mason (Ellar Coltrane). A história mostrará como uma criança que nasceu nos anos 90 cresceu, mostrando desde o que se fazia, assistindo Dragon Ball Z e acompanhando a saga de Harry Potter, até como a tecnologia influencia seu dia-a-dia.

elenco boyhood

O filme trará para tela a simplicidade da rotina, tendo uma história bem próxima da que muitas pessoas tem, tiveram ou terão. Muito será falado da dificuldade de se escolher caminhos, de se tomar decisões e de como é difícil constituir uma família. Esse último item, da família, vale um destaque. Será colocado em discussão o quanto as crianças são influenciadas pelos adultos que as cercam. No caso de Mason, sua mãe, uma mulher batalhadora, criou os filhos dentro de sua vida confusa e sem muito certeza, o que gerou diversas mudanças de cidade, mudanças de padrastos, diversos amigos e muitas outras características para influenciar o jovem em questão.

Realmente há filmes melhores dentro desse gênero, por mais interessante que ele tente ser. Porém, é o que disse lá em cima, a história fica ofuscada pela ideia do projeto. A mudança física das personagens em cena, sim, personagens no plural, já que são muitos atores que envelhecem na tela, é algo que grita. Chama tanta atenção, mas tanta, que por vezes você acha que o filme é algo rico em maquiagem ou efeitos visuais, mas não, ele é um projeto de 12 anos que acompanhou aqueles atores, gerando algo único. Por isso, cheguei até inclusive a escrever em meu caderno que a obra tem cenas inúteis, mas ai me arrependi ao perceber o quanto esse filme é maior que um simples filme. Ele é um sonho realizado ou um produto de uma loucura, o que dá para ele um charme inerente, gerando algo que para sempre se tornará referência em projetos a longo prazo.

boyhood infancia adolescencia vida adulta

Por fim, ao chegar nos minutos finais, o roteiro vai dando pistas para o espectador de como será a conclusão desse projeto audacioso. Não é minha intenção dar spoiller ou contar o final, mas uma coisa eu digo, não havia melhor final para esse filme que o proposto. O infinito ficou evidente, mostrando que por mais que 12 anos seja muito tempo, ainda sim é pouco perto de uma vida inteira.

Comentários

comentários

About Celso Bove

Celso Bove Publicitário, Webdesigner, Blogueiro, fotógrafo, amante de todos os tipo de arte, em especial cinema. Fundador do Blackcine.

Leave a Reply

Your email address will not be published.