Home / Notícias / Filme Que Horas Ela Volta? representará o Brasil no Oscar 2016

Filme Que Horas Ela Volta? representará o Brasil no Oscar 2016

O filme Que Horas Ela Volta?, da diretora Anna Muylaert, será o representante brasileiro no Oscar 2016. O longa foi escolhido pela Comissão Especial de Seleção do Ministério da Cultura (MinC) para concorrer a uma vaga na categoria de Melhor Filme em Língua Estrangeira. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (10) pelo coordenador-geral de Articulação, Formulação e Difusão da Secretaria de Audiovisual do MinC, Lula Oliveira, representante do ministro da Cultura, Juca Ferreira.

Além do filme selecionado, concorreram à indicação os seguintes longas: A história da eternidade, de Camilo Cavalcante; Alguém Qualquer, de Tristan Aronovich; Campo de Jogo, de Eryc Rocha;Casa Grande, de Fellipe Barbosa; Entrando Numa Roubada, de André Moraes; Estranhos, de Paulo Alcântara; e Estrada 47, de Vicente Ferraz.

O filme indicado passará agora pela avaliação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que selecionará nove produções estrangeiras, considerando os pré-indicados. Desse grupo, saem os cinco finalistas. O vencedor é anunciado no dia da festa do Oscar em Hollywood, Estados Unidos.

Que Horas Ela Volta? foi lançado no dia 27 de agosto e ganhou prêmios nos festivais de Sundance e Berlim. Além disso, teve os direitos de distribuição vendidos para mais de 20 países. O elenco traz os atores Regina Casé, Michel Joelsas, Camila Márdila, Karine Teles e Lourenço Mutarelli.

Compuseram a comissão da seleção o cenógrafo e produtor Marcos Flaksman; o crítico de Cinema Rodrigo Fonseca; o diretor Daniel Rodrigues da Silva Ribeiro; o chefe da Assessoria Internacional da Agência Nacional de Cinema (Ancine), Eduardo Novelli Valente; o chefe do Departamento Cultural do Ministério das Relações Exteriores, George Torquato Firmeza; e a sócia-membro da Academia Brasileira de Cinema Silvia Rebello.

Últimas indicações

Desde 1962, 45 filmes brasileiros já foram inscritos para o Oscar e apenas quatro conseguiram ser indicados: O Pagador de PromessasO QuatrilhoO Que é Isso, companheiro? e Central do Brasil. Nenhum deles ganhou o prêmio. O filme Orfeu Negro, produção conjunta de Brasil, Itália e França, dirigida pelo francês Marcel Camus, levou o Oscar, mas concorreu pela França. O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias, de Cao Hamburger, foi pré-indicado pela Academia, que o considerou um dos nove melhores entre os 63 filmes inscritos em 2008, mas não conseguiu ficar entre os cinco finalistas.

Os filmes brasileiros selecionados para concorrer à indicação nas últimas seis edições do Oscar foram: Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro (2015); O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho (2014); O Palhaço, de Selton Mello (2013);Tropa de Elite 2: o Inimigo agora é Outro, de José Padilha (2012); Lula, o filho do Brasil, de Fábio Barreto (2011); e Salve Geral, de Sérgio Rezende (2010).

Sobre o filme Que Horas ela Volta?

A pernambucana Val (Regina Casé) se mudou para São Paulo a fim de dar melhores condições de vida para sua filha Jéssica. Com muito receio, ela deixou a menina no interior de Pernambuco para ser babá de Fabinho, morando integralmente na casa de seus patrões. Treze anos depois, quando o menino (Michel Joelsas) vai prestar vestibular, Jéssica (Camila Márdila) lhe telefona, pedindo ajuda para ir à São Paulo, no intuito de prestar a mesma prova. Os chefes de Val recebem a menina de braços abertos, só que quando ela deixa de seguir certo protocolo, circulando livremente, como não deveria, a situação se complica.

Veja o Trailer

Comentários

comentários

About Celso Bove

Celso Bove Publicitário, Webdesigner, Blogueiro, fotógrafo, amante de todos os tipo de arte, em especial cinema. Fundador do Blackcine.

2 comments

  1. With havin so much written content do you ever run into any problems of plagorism or copyright
    violation? My blog has a lot of unique content I’ve either authored myself or outsourced but it seems a lot of it is popping it up all over the web
    without my authorization. Do you know any ways to help stop content from being stolen? I’d certainly appreciate it.

  2. An item of furniture that has cost a fraction of
    the cost of more pricey items is likely to have a much shorter lifespan. In the
    metropolitan culture of France, French furniture connotes Parisian furniture;
    furniture made in provincial centers such as Blois and Orlans
    in the Loire valley, and at Lyon or Lige (never part of France politically but within its cultural orbit), followed at
    some distance the design innovations that were initiated in the luxury trades of Paris, often with a time lag that could amount to decades;
    its history is told separately: French provincial furniture.
    Contemporary furniture has been made to accommodate that
    as it is comfy, stylish and reflects modern trends.

Leave a Reply

Your email address will not be published.